A Fossa – Milionário e José Rico

37 views

 

 C                                       G 
Não me envergonho em dizer que estou na fossa 
                                       C 
Falar a verdade é um direito que me assiste 
                                    G 
Não acredito que exista alguém que possa 
                               C 
Ficar calado em situação tão triste. 
         C                     F 
Assim ausente de quem amo loucamente 
        G                   C 
Sem piedade a saudade me devora 
          C                          F 
Estou cantando com a garganta simplesmente 
          G                             C 
Mas aqui dentro tudo em mim lamenta e chora. 

 G     E    G             F         C 
         A fossa nasce de uma despedida 
G     E     G             F             C 
         A fossa é tempestade em nossa vida.

          C                         G 
Fiquei jogado para as traças do destino 
                                   C 
E o desatino pouco a pouco me destroça 
                                  G 
Choramingando tal e qual um pequenino 
                                  C 
Vou soluçando e curtindo a minha fossa. 
       C                      F 
E o roceiro quando pede chuva mansa 
       G                      C 
O poderoso faz chover na sua roça 
          C                     F 
Por isso fico alimentando a esperança 
         G                        C 
E tenho fé que vou sair da minha fossa. 

 


 

Gostou? Compartilhe
Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on email
Email
Share on print
Imprimir

Toque Também